Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 27/01/2017

11 anos da Cresol Xavantina são comemorados nesta sexta-feira

Em 27 de janeiro de 2006 foi realizada a assembleia de constituição da Cresol Xavantina. Na ocasião, 26 sócios fundadores iniciaram a realização do sonho de ter uma cooperativa de crédito genuinamente xavantinense.

Compartilhe

Compartilhe

Em 27 de janeiro de 2006 foi realizada a assembleia de constituição da Cresol Xavantina. Na ocasião, 26 sócios fundadores iniciaram a realização do sonho de ter uma cooperativa de crédito genuinamente xavantinense. Dentre os principais objetivos da cooperativa estava e está garantir aos associados o acesso às linhas de crédito da política agrícola do governo, bem como organizar e desenvolver a economia local. 
No dia 03 de julho do mesmo ano foi aberto o atendimento aos associados, já contando com 389 sócios que migraram da “cooperativa mãe”, a Cresol Credi Seara. Hoje a Cresol Xavantina conta com 1284 associados e possui atuação nos municípios de Xavantina, Seara, Arvoredo e Ipumirim.
A Cresol Xavantina é uma cooperativa rural de economia solidária, que é um modo de organização da atividade econômica do meio a qual está inserida e que preza pelo atendimento igualitário entre seus membros.
O diretor-presidente Niclésio Gabiatti ressalta que a gestão da cooperativa pelos próprios agricultores associados viabilizou para que o sonho se tornasse realidade: uma instituição financeira com menor custo gerando sobras que retornam ao próprio associado. “Vivemos em um mundo em que no nosso dia a dia cresce o número de excluídos ao passo que a concentração de riqueza é cada vez maior. Nosso trabalho nestes 11 anos sempre foi voltado à promoção do bem viver, pela promoção do trabalho, pela integração social e desenvolvimento socioeconômico, pois consideramos a economia como um conjunto de relações sociais sob a perspectiva da colaboração solidária, compartilhando as riquezas produzidas socialmente. Enquanto nos mantermos fiéis aos princípios do cooperativismo cumpriremos o papel pelo qual fomos designados”, ressalta Gabiatti.
Para ele, o grande desafio é o da formação e da educação financeira dos associados. “Não  educar para hoje, mas educar para que os resultados possam florescer em 15, 20 ou 30 anos. Nos dias atuais, em que ocorrem transformações tão abruptas e complexas, é preciso um grande esforço para educar não somente o quadro social atual, mas também seus filhos,  não para este modelo atual, tal como conhecemos e fomos educados para ele, mas para um modelo que mal podemos imaginar como será”, explica Gabiatti. “Desenvolver o espírito empreendedor e estimular modos inovadores de raciocínio, por exemplo, são ferramentas essenciais à preparação de nossas crianças e jovens para o futuro da nossa agricultura familiar e consequentemente o futuro da cooperativa”, conclui o diretor-presidente.

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS