Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 04/11/2015

Crédito Rural

Cresol libera mais de R$ 300 milhões de Pronaf nos quatro primeiros meses de safra
Crédito Rural

Compartilhe

Compartilhe

Nesses quatro primeiros meses de safra, as Cooperativas Cresol liberaram cerca de R$ 300 milhões para o custeio de lavouras e o investimento nas propriedades dos cooperados.

Os valores são correspondentes aos financiamentos por meio do crédito rural do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que somaram um total de 16.025 contratos.

Os recursos repassados neste período em custeio somaram mais de R$ 267.8 milhões de reais, onde foram efetivados aproximadamente 14.800 mil contratos. Já o crédito financiado na modalidade investimento representou cerca de 1.200 mil contratos, em um total de R$ 34.6 milhões repassados.

“Este ano além do maior volume de recursos destinado à agricultura familiar nos 20 anos do Pronaf, o Plano Safra prevê a criação de dois programas e uma série de medidas para regulamentar a agroindústria familiar e de pequeno porte, expandir os mercados de compras públicas e ampliar a assistência técnica com foco na produção sustentável”, destaca o Vice Presidente da Central Cresol Baser, Luiz Ademar Panzer.

Está disponível aos agricultores familiares R$ 28,9 bilhões do Governo Federal para financiar a safra 2015/2016. Além do volume recorde de crédito, o Plano prevê medidas que permitem a ampliação da cobertura do seguro agrícola, a expansão dos mercados, a regularização da agroindústria familiar, e a criação de um programa de apoio às cooperativas.

O valor recorde de recursos para financiar a agricultura familiar traz taxas de juros abaixo da inflação, variando entre 0,5% e 5,5%.

Em 20 anos as Cooperativas Cresol apresentaram números expressivos nos repasses, onde foram liberados mais de R$ 5,4 bilhões de reais através do Pronaf. “O papel do crédito rural é o de gerador de oportunidades, aproximando o beneficiário das políticas que estimulam investimentos em avanços tecnológicos e melhorias nas estruturas das propriedades, mas muito, além disso esse crédito que traz a modernização do campo também auxilia e estimula sua permanência na agricultura, e fortalece o processo de sucessão na agricultura familiar”, lembra Panzer.