Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 29/06/2021

Crédito agro que transforma vidas

Empreendimentos são recheados de sonhos e tradição

Compartilhe

Compartilhe

Há 15 anos o sonho de dar continuidade ao projeto do pai se tornou realidade para a família Miliorini, em Lontras (SC), no Vale do Itajaí. Osvino Miliorini reside na cidade, mas é na Comunidade Braço Concórdia que ele e sua família construíram um empreendimento voltado ao turismo rural e à produção artesanal de sucos e vinhos, paixão herdada de pai para filho. Das variedades de uva bordô, rosada, branca e niágara a família produz saborosos vinhos e sucos, bem como oferta o sistema de colha e pague de uva, permitindo que a comunidade tenha proximidade e se envolva no mundo agro.

“Eu gosto de vinho há mais de 30 anos, e meu pai fazia há mais de 50 anos. Por isso, começamos a plantar para continuar a tradição e também pelo amor à cultura, à terra, à uva e ao vinho”, descreve Osvino Miliorini. A família produz 1,5 hectares de uvas que transformou, na última safra, em 900 litros de suco e outros 1.000 litros de vinho, os quais são vendidos na própria propriedade. Já na próxima safra, a expectativa da família é produzir 1.500 litros de suco e 1.800 garrafas de vinho.

Há cerca de dois anos a família resolveu inovar com a construção de um espaço para eventos e ampliar o turismo rural, sendo que contou com o crédito de cerca de R$ 165 mil da Cresol, por meio do Pronaf Investimento, para realizar o sonho. “Tínhamos a ideia de fazer esse espaço entre 2025 a 2030, mas acabamos antecipando e, ainda em 2020, buscamos a Cresol como parceira no empreendimento porque já conhecíamos o trabalho dela e porque tínhamos uma parceria efetivada há algum tempo atrás”, pondera o cooperado Miliorini. O empreendimento, nominado Estância do Vino, realiza eventos e visitas sob reserva para que a comunidade possa estar próxima e aprecie a natureza, bem como para degustar os produtos produzidos na propriedade.

A Gerente da Cresol Lontras, Bruna Linhares Serafim, pondera que, para a Cresol, é muito representativo poder auxiliar os cooperados na realização de sonhos e ainda contribuir com a economia local e com o turismo no munícipio. “A Cresol está sempre buscando alternativas para atender as necessidades dos cooperados. Além disso, contribui no projeto de viabilidade do negócio, acompanhando a estruturação, a liberação do crédito e ainda na fase final, com o projeto pronto”, destaca Serafim.

Massas frescas que conquistaram o coração de gaúchos e catarinenses
No Centro Norte do Rio Grande do Sul, distante a 420 quilômetros da capital gaúcha, está sediada a Agroindústria Tomé, em Marcelino Ramos (RS). Construída na propriedade rural da família, o jovem casal Viviane Gnovatto e Darlan Tomé apostaram no sonho de criar uma agroindústria de massas frescas para dar vida a um capricho culinário da esposa. Na agroindústria, que funciona de segunda a quinta-feira, a empreendedora produz, diariamente, cerca de 50kg de massas frescas entre macarrão, agnolini, pizza, risoles, tortéi e pastel. Viviane aposta na qualidade dos produtos e no conhecimento adquirido em capacitações para conquistar o paladar de clientes de cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, seja em entregas feitas porta a porta, bem como em mercados.

O sonho de construir a agroindústria se concretizou quando o casal procurou a Cresol. Através da operação, de pouco mais de R$ 105 mil, feita através do Pronaf Mais Alimentos, os cooperados construíram a estrutura de cerca de 80 m2 e adquiram os equipamentos necessários. “O que nos motivou a construir a agroindústria é porque eu já fazia massas em casa, e a procura pelos produtos foi crescendo. Por isso, resolvemos investir”, destaca Gnovatto. Realizados com o projeto, que hoje já rende cerca de metade do faturamento da propriedade, o casal já sonha em fazer novos investimentos para ampliar o maquinário e automatizar os processos, bem como ampliar a produção.

A jovem empreendedora destaca que viu na Cresol o parceiro para concretizar os sonhos da família, sendo que, com a cooperativa, já financiaram, além da agroindústria, o aviário, veículos, capital de giro e silo para ração. “Nós começamos há sete anos praticamente sem nada. Fomos atrás da cooperativa para construir o aviário e começar a nossa vida, e o único lugar que aceitou e financiou para nós foi a Cresol. Por isso, como a cooperativa ajudou em tudo até agora, nós a procuramos para esse novo investimento. Achávamos que ia ser demorado, mas o financiamento saiu rapidinho”, pondera Gnovatto.

O Gerente da Cresol Marcelino Ramos, Rudinei De David, salienta que a Cresol apoia os cooperados e sempre busca estar próxima deles. “Entendemos a necessidade do cooperado e buscamos a melhor forma para ofertar o crédito e auxiliar na sua administração financeira”, destaca. O Gerente ainda aponta que investimentos como o da agroindústria são estratégicos porque representam um bom atendimento e fomentam a economia, bem como, proporcionam para o município geração de renda e de empregos.

O agro sempre esteve presente nos investimentos da Cresol, concretizando a realização de sonhos de gerações de famílias e proporcionando o desenvolvimento do campo. Conforme descreve o Gerente de Negócios da Central Cresol Sicoper, Rodrigo Zanetti, quem ouve a palavra investimento, geralmente relaciona a um empreendimento, uma obra, uma máquina, mas, para a Cresol, o investimento traduz sonhos. “Não importa o tamanho do sonho, a Cresol nasceu com este propósito: concretizar todos e para todos”, finaliza Zanetti.