Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 08/12/2015

Cresol Central e Coopertec realizam intercâmbio no nordeste brasileiro

Participantes do Sul puderam conhecer as experiências da agricultura familiar do Nordeste

Compartilhe

Compartilhe

Nos dias 23 a 27 de novembro de 2015, realizou-se o “I Intercâmbio Cooperativismo solidário e práticas para o desenvolvimento sustentável”. O evento foi realizado pela Coopertec – Cooperativa Central de Tecnologia, Desenvolvimento e Informação, Cresol Central SC/RS – Cooperativa Central de Crédito Rural com Interação Solidária, através de recursos do Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA, convênio Pronater/MDA/CEF n° 0288112-22/2009, com o objetivo de conhecer e socializar as experiências do cooperativismo de crédito e associativismo do Nordeste brasileiro, através de intercâmbio, a fim de fortalecer práticas de desenvolvimento rural sustentável.
Destaque-se ainda os objetivos do intercâmbio foram de desenvolver estratégias, em conjunto com os atores locais, para melhor aplicação das políticas públicas existentes; contribuir no aperfeiçoamento das políticas públicas, visando o desenvolvimento local sustentável e socializar experiências para propor estratégias e alternativas ao desenvolvimento da agricultura familiar. O evento contou com a presença de 150 pessoas, sendo 70 diretores e funcionários das cooperativas do sul, 60 diretores e funcionários das cooperativas do nordeste e em torno de 20 parceiros locais.
O evento iniciou no dia 23/11 com a realização de um seminário com duração de 16 horas na cidade de Carpina (PE). Foram realizados diversos painéis, que tinham como foco apresentar e descrever a forma de organização do movimento cooperativista de crédito rural da região nordeste e sua relação com os mais diferentes atores sociais.
O primeiro painel foi sobre a “compreensão da formação sociocultural, econômica e política das regiões Nordeste e Sul brasileira e os desafios do desenvolvimento sustentável”, em que foi debatido sobre as configurações sociopolíticas da região sul e nordeste brasileiro, traçando suas aproximações e suas diferenças, a fim de compreendê-las.
O Painel 2 tratou sobre “As políticas públicas de desenvolvimento territorial para ampliação de acesso a direitos no meio rural” em que os órgãos governamentais apresentaram as políticas que tem implantado para o desenvolvimento da região nordeste. Já o painel 3 tratou sobre “As experiências dos agentes financeiros no fomento ao desenvolvimento rural sustentável”, contanto com a participação dos parceiros BNB – Banco do Nordeste Brasileiro; Banco do Brasil, Cresol Central SC/RS e Instituto Agendha (Assessoria e Gestão em Estudos de Natureza Desenvolvimento Humano e Agroecologia) que apresentaram as ações desenvolvidas com relação a aplicação de recursos para a agricultura familiar.
No dia 24/11 os painéis prosseguiram com a apresentação de experiências de agricultores familiares das regiões sul e nordeste com o tema “As experiências do sistema Cresol Central no apoio ao desenvolvimento rural sustentável” em quatro eixos: gênero, inclusão produtiva, juventude e produção de alimentos com tecnologias sociais. Foram conduzidas apresentações de 3 experiências do Sul, sendo uma de Ipê (RS), sobre produção agroecológica; uma sobre organização da comunidade da cidade de Dionísio Cerqueira (SC) e uma sobre pesca artesanal da cidade de Jaguaruna (SC). Ainda foram feitas duas apresentações da região nordeste, uma sobre um trabalho de grupo de mulheres para fabricação de doces artesanais da Bahia e outra da produção de suco a partir da polpa da palma, da cidade de Quixadá (CE).
A mesa de encerramento foi conduzida pelas organizações sociais parceiras, com o tema: “Os desafios e as práticas das organizações sociais para a promoção de alternativas ao desenvolvimento da Agricultura Familiar”
Nos dias 25 e 26 os integrantes das cooperativas de crédito do Sul seguiram em viagem para Bom Conselho (PE) e Petrolina (PE), em que foram feitas visitas aos agricultores familiares, a fim de conhecer seu modo de produção e organização, bem como a organizações sociais e estatais de apoio a Agricultura Familiar.
A avaliação do evento foi extremamente positiva, pois foi possível identificar as limitações e desafios que a agricultura familiar do nordeste enfrenta na sua reprodução, bem como as importantes estratégias que são consolidadas pelos agricultores na superação das dificuldades.
“Ficamos imensamente agradecidos pela participação dos diretores e funcionários da Cresol Central do Sul e do Nordeste. Com certeza a compreensão de valores, necessidades e modos de enfrentar as dificuldades não são as mesmas a partir do intercâmbio. Aos parceiros que participaram com ou sem painéis, o nosso agradecimento, foi imensamente proveitoso e deve gerar bons resultados, para o crescimento do cooperativismo e da melhoria da qualidade de vida no campo com melhor distribuição das riquezas e oportunidades”, afirma Rivaldo, presidente da Coopertec.
O intercâmbio foi resultado do curso de pós-graduação em cooperativismo de crédito solidário, realizado pela Cresol Central SC/RS, em que participam diretores e colaboradores do Sistema Cresol Central, cujo objetivo é aprofundamento em temas estratégicos para o desenvolvimento do cooperativismo de crédito na sua compreensão como instrumento de inclusão socioeconômica e no fortalecimento da agricultura familiar.
Na oportunidade a Cresol Central SC/RS também prestou homenagem aos parceiros que foram fundamentais na sua consolidação, em função da comemoração dos 20 anos do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), política pública que agiu de forma consistente no desenvolvimento da agricultura familiar, repassando recursos para melhoria do processo produtivo de base familiar.

*Por Ana Paula Grando

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS