Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 27/04/2017

Cresol Central realiza Seminário e AGO/AGE

A Cresol Central SC/RS realizou nos dias 25 e 26 de abril o Seminário ‘Perspectivas para o Futuro do Cooperativismo de Crédito’, tendo como local a sede do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), em Chapecó.

Compartilhe

Compartilhe

A Cresol Central SC/RS realizou nos dias 25 e 26 de abril o Seminário ‘Perspectivas para o Futuro do Cooperativismo de Crédito’, tendo como local a sede do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), em Chapecó. Após o seminário, no dia 26, ocorreu a Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária do Sistema.
O tema de abertura do seminário foi ‘Gestão de Risco’, explanado pelo mestre em Controladoria, Jorge Krening. Segundo ele, gerenciamento de risco é o processo de identificar, analisar e reagir aos riscos. O objetivo da gestão de risco é levar aos gestores a pensar o risco de forma estruturada de modo a entendê-lo e gerenciá-lo de acordo com os objetivos da Cooperativa.
Outro tema abordado no evento foi a ‘Reforma Trabalhista e Previdenciária’ pelo mestre e doutorando em Filosofia, Valdevir Both, do Instituto Superior de Filosofia Berthier (Ifibe). Segundo o professor, não se trata de uma “Reforma”, pois não estão sendo realizadas melhorias nas leis trabalhistas. “Trata-se do fim dos direitos previstos na Constituição de 1988. A propaganda oficial diz que é reforma, mas isso é engodo”, enfatiza Both. Ele salientou que a “Reforma” Trabalhista significará o fim dos direitos garantidos na Consolidação nas Leis do Trabalho (CLT). Com isso, a jornada diária de oito horas poderá chegar a 12 horas, resultando assim, no fim do pagamento de horas extras e adicionais noturnos; o contrato temporário será de nove meses; será o fim das férias de 30 dias remuneradas; fim das multas rescisórias por demissão, entre outros.  Já a “Reforma” da Previdência significará o aumento da idade para aposentadoria, aumento no tempo de contribuição e desvinculação do salário mínimo.
Se tratando de aposentadoria rural a “Reforma” prevê a idade mínima para homens e mulheres se aposentarem aos 60 anos (a proposta inicial era 65 anos). Além disso, prevê 20 anos de contribuição para o trabalhador rural da economia familiar. O cálculo da contribuição sobre o salário mínimo deverá ser de 5% ou menos, entre outras alterações.
Both apresentou dados sobre o que significa a aposentadoria na vida da população. Atualmente são 28,9 milhões de benefícios que são pagos pela Previdência, sendo que 23,1 milhões de brasileiros são tirados da pobreza por serem beneficiários. Em torno de 9 milhões são do meio rural. Ele ainda apresentou dados de 2010 em que 70% dos municípios brasileiros recebiam mais recursos da Previdência Social do que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).
Por outro lado, Both mostrou dados da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip) e destacou que o suposto déficit da Previdência é uma inverdade. Em 2016 as contribuições do INSS foram de 694 bilhões e os gastos foram de 683 bilhões. Assim o saldo total do ano passado foi de 11,2 bilhões de superávit.
 Para ele, as consequências imediatas das “reformas” será a destruição da Política de Proteção Social no Brasil e da Previdência Pública e fortalecimento da Previdência Privada.
AGO/AGE
Após o seminário, a Cresol Central SC/RS realizou a Assembleia Geral Extraordinária e Ordinária (AGO/E). Na AGO esteve em pauta a prestação de contas do exercício de 2016, compreendendo relatório da gestão, balanços dos dois semestres do exercício; demonstrativo das sobras apuradas, parecer da auditoria independente e do Conselho Fiscal. Também foi pauta a destinação das sobras apuradas; fixação do valor dos honorários, gratificações e cédulas de presença aos membros do Conselho de Administração e do Conselho Fiscal; autorização para o Conselho de Administração da Cresol Central SC/RS efetuar convênios e contratos, tomar empréstimos e avais junto ao Banco do Brasil, BNDES, BRDE e outras instituições financeiras para operações de repasse ao quadro social; autorização para que a diretoria executiva possa exercer todos os poderes de gestão, constituir mandatários, assinar contratos, convênios, contrair obrigações, prestar avais, transigir, adquirir e alienar bens móveis e imóveis até a AGO de 2018; entre outros assuntos.


 

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS