Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 06/04/2017

Cresol Dionísio Cerqueira participa de Seminário Municipal de Plantas Bioativas

O 3º Seminário Municipal de Plantas Bioativas – Resgatando Conhecimentos e Multiplicando Saberes foi realizado em Dionísio Cerqueira nesta quinta-feira (06/04).

Compartilhe

Compartilhe

O 3º Seminário Municipal de Plantas Bioativas – Resgatando Conhecimentos e Multiplicando Saberes foi realizado em Dionísio Cerqueira nesta quinta-feira (06/04), com o tema “O cuidado com a saúde e as relações com o meio ambiente em que vivemos”. O evento foi realizado no Salão Católico da Comunidade de Idamar, tendo como palestrantes os freis Wilson Zanatta e Sérgio Görgen. A Cresol Dionísio Cerqueira, o escritório municipal da Epagri, a Cooperunião, Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Sintraf, Cooperativa Oestebio e Paróquia Divino Espírito Santo foram as entidades promotoras do evento.
O frei Sérgio Görgen sinaliza que se vive um momento bom no Brasil no sentido de “resgatar” as tradições. “Do nosso povo indígena, negro, bem como dos imigrantes italianos, alemães e poloneses que quando vieram para cá não tinham os recursos que se tem hoje e tinham problemas, os quais encontravam soluções simples nas suas próprias mãos. A medicina e a ciência dita moderna tornou as pessoas dependentes do dinheiro e do capital e dependentes de algumas soluções artificiais que hoje não dão mais resultado”, analisa. “Nós não conseguimos mais cultivar sem usar toneladas de veneno, não conseguimos mais tratar da saúde sem ir para uma farmácia e voltar com quilos de remédio. Então esse momento é rico, pois resgatamos sabedorias e incorporamos sabedorias novas”, completa o frei.  Para ele, essa retomada dos saberes está no bojo da luta social, pois por muito tempo os movimentos sociais, as pastorais e grupos isolados mantiveram acessa a chama e hoje virou um movimento maior e com várias formas: medicina natural, fitoterapia, homeopatia, heiki, entre outras. “Claro que não podemos desprezar alguns recursos que a medicina tradicional conseguiu, mas temos que usar com mais cuidado, seletivamente. É importante a pessoa conhecer seu próprio corpo, sua própria comunidade, seus próprios recursos, cuidar do meio ambiente, alimentação, tudo isso vem dentro de uma luta por uma país melhor e soberano”, finaliza Görgen.
A conselheira da Cresol Dionísio Cerqueira, Laci Maria Righi, avalia como muito importante o seminário. “É fundamental para o desenvolvimento da sociedade, em especial a Cresol que visa o bem-estar das famílias. É muito interessante porque é um encontro regional em que muitos conhecimentos são compartilhados. Por isso, a Cresol faz questão de estar presente e apoiar esses eventos”, reforça. Segundo Laci, o desafio é implantar em mais municípios e a expectativa é de que as pessoas desenvolvam o conhecimento com suas famílias, nas suas comunidades.
A extensionista social da Epagri Sandra Mara Lovis conta que a ideia do seminário, que está na terceira edição, começou devido a grupos em Dionísio Cerqueira que reuniam-se e trabalhavam com plantas medicinais. Esses grupos tinham intenção de se aprofundar no assunto e assim pensou-se na realização do seminário. Segundo Sandra, após a realização destes eventos, as pessoas passaram a utilizar mais as plantas e buscar informações sobre os usos das mesmas com os idosos. Além disso, a Epagri realiza trabalho com os grupos através de oficinas, capacitações, hortos, enfim, o trabalho é contínuo.
Já Ângela Regina de Deus, do Movimento de Mulheres Camponesas, entende que o Seminário é um momento de realização. “Porque é um trabalho que a gente vem desenvolvendo há anos aqui no município com ervas medicinais, o uso, o resgate com sementes crioulas, então quando chega esse momento do seminário, é o momento de termos conhecimento e de realização”, destaca. Para desenvolver os seminários ela considera fundamental a cooperação e união de todos os grupos de mulheres e entidades. “É um trabalho que começa as próprias casas, através do modo de produzir, cultivar o chá, a semente para produzir”, frisa Ângela.  “Esperamos que a partir desse evento, se desperte nas pessoas o cuidado: com a vida, com o outro, de estar produzindo alimento, chás, usando para sua família e  despertar o trabalho em grupos”, finaliza.
Participaram do seminário em torno de sete municípios da região de Dionísio Cerqueira.

 

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS