Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 20/02/2017

DEPOIS DO SISAL E RECÔNCAVO, CHEGOU A VEZ DO BAIXO SUL SER ATENDIDO PELA ASSISTÊNCIA TÉCNICA DA ASCOOB.

Compartilhe

Compartilhe

Se é fato que existe pobreza e exclusão social em nosso país, há também bons exemplos de como se pode enfrentar estas questões a partir de iniciativas simples e inovadoras, através da assistência técnica rural.

O Sistema ASCOOB, através da Associação das Cooperativas de Apoio a Economia Familiar, vem executando nos municípios atendidos pelas cooperativas de crédito, projetos de ATER voltados para a agricultura familiar. Atualmente a equipe de técnicos e agrônomos da ASCOOB vêm desenvolvendo seu trabalho nos Territórios do Sisal, Recôncavo e mais recentemente habilitou-se para atender também o Território do Baixo Sul, através da Chamada Pública realizada pela Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (BAHIATER).

O Território do Baixo Sul conta com aproximadamente 320 mil habitantes e vem se notabilizando pela introdução de fruteiras tanto em consórcio com outras culturas tradicionais e apresenta-se ainda com um grande potencial para alcançar um desenvolvimento sustentado, dada a diversidade dos sistemas de produção e à adaptabilidade das culturas às condições ecológicas, sociais culturais e econômicas.

Assim como as anteriores, o objetivo da Chamada é promover a oferta da assistência técnica tomando como foco o desenvolvimento rural sustentável, a superação da pobreza rural, sustentabilidade sócio ambiental e a transição para agroecologia, priorizando as questões de gênero e geração, fundamentada no princípio de que as pessoas são centrais na promoção do desenvolvimento. Em relação aos resultados esperados, destaca-se a contratação de 3 milhões de reais de Projetos de crédito PRONAF (investimento e custeio) e a assistência de 720 agricultores em suas Unidades de Produção Familiar.

O atendimento dos técnicos agrícolas e agrônomos da ASCOOB aos agricultores familiares, em obediências as premissas do Edital de seleção das entidades, é realizado com vistas à articulação de políticas públicas de inclusão produtiva e para o acesso a direitos sociais básicos, a organização e estruturação das Unidades de Produção Familiar, com melhoria dos processos de diversificação da produção, aumento da produtividade e segurança alimentar e nutricional das famílias, o acesso a mercados locais, territoriais, institucionais, aumentando a renda das famílias com a comercialização dos produtos da agricultura familiar e o fortalecimento da gestão, com preservação ambiental, disponibilização e geração de tecnologias sustentáveis e adequadas aos agricultores e agricultoras.

Nesse sentido, a ASCOOB está promovendo processos de formação e assistência técnica voltados para a verticalização da produção, visando melhorar e aumentar a capacidade de agregação de valor aos produtos da agricultura familiar. A economia solidária também vem se colocando como um campo vasto de novas relações comerciais para os produtos da agricultura familiar e assentamentos de reforma agrária.

O fortalecimento das cooperativas e organizações da agricultura familiar é fundamental, tanto na capacitação em gestão de empreendimentos associativos, como no apoio à infraestrutura, na implantação de novas tecnologias sustentáveis e na disponibilidade de crédito e aporte de recursos para capital de giro que venha garantir a aquisição, o estoque, o volume e a qualidade dos produtos da agricultura familiar com a regularidade que o mercado impõe.