Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 22/03/2017

Em dez anos, ativos das cooperativas de crédito cresceram 711%

Banco Central adota medidas para o fortalecer o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo

Compartilhe

Compartilhe

As cooperativas de crédito possuem papel destacado no âmbito do Sistema Financeiro Nacional e constituem instrumento de reciclagem da poupança local e de inclusão financeira. Assim, este segmento vem ganhando cada vez mais destaque e reconhecimento, fatores que se refletem pela evolução dos indicadores. Em 2016, o sistema cooperativo fechou o ano com R$ 211 bilhões em ativos, R$ 106 bilhões em operações de crédito, R$ 126 bilhões em depósitos e R$ 35 bilhões em Patrimônio Líquido. Se comparados a 2006, os ativos evoluíram 711%, as operações de crédito cresceram 715%, os depósitos 740% e o Patrimônio Líquido 483%.

Frente a esse crescimento, o Banco Central do Brasil vem adotando medidas voltadas a aperfeiçoar e fortalecer o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC). Entre elas estão a nova classificação para as cooperativas de crédito singulares de acordo com as operações realizadas e com os riscos assumidos; a redução da carga regulatória para cooperativas de crédito de menor complexidade, com a adoção dos Regimes Prudencial Completo e Simplificado (RPC e RPS) e a implantação do Fundo Garantidor do Cooperativismo de Crédito (FGCoop), que proporciona mais segurança aos cooperados ao proteger depósitos mantidos nas cooperativas de crédito e nos bancos cooperativos, até o valor de R$250 mil por CPF ou CNPJ, em caso de intervenção ou liquidação extrajudicial das instituições.

Além, o BC vem implementando um novo modelo de Auditoria Cooperativa, com a obrigatoriedade de execução de auditoria cooperativa em todas as cooperativas de crédito (singulares e centrais) – por Entidade de Auditoria Cooperativa (EAC) ou por empresa de auditoria independente registrada na CVM –, previamente credenciadas pelo BC, que avaliará pontos como governança, limites operacionais e controles internos das cooperativas.

Fonte e imagem: Banco Central do Brasil