Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 20/12/2012

Expansão

Microcrédito do BNDES gera desenvolvimento e renda aos cooperados da Cresol no Espírito Santo
Expansão

Compartilhe

Compartilhe

A atuação das cooperativas do Sistema Cresol Baser abrange mais de 300 municípios nos estados de Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e Espírito Santo, com expansão para outras regiões desses estados e ainda para novas áreas como Goiás, São Paulo e Rondônia e ainda apoiando o estado do Amazonas, aproximando cada vez mais do agricultor familiar os serviços e as operações de crédito disponibilizadas pela Cresol, buscando a inclusão financeira e o desenvolvimento social em cada região.

Para alcançar estes resultados, o Sistema Cresol conta com a parceria do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), onde nesta histórica parceria a Cresol foi à primeira cooperativa de crédito rural com interação solidária credenciada pelo Banco como agente financeiro para contratar todas as linhas de crédito existentes e neste ano a parceria se reforça com o Projeto de Expansão, onde o objetivo é fazer do crédito um agente de desenvolvimento na vida dos agricultores familiares.

Um exemplo de como essa parceria vem mudando a realidade de muitos agricultores cooperados na Cresol na nova área de expansão é no município de Colatina no Espírito Santo, onde somente nesta safra já foram liberados pela cooperativa mais de R$ 215 mil reais em microcrédito para repasse em recursos de custeio e investimento.

A média dos valores dos contratos é de aproximadamente seis mil reais, caracterizando o microcrédito. “É uma fonte de recursos muito importante para a Cooperativa emprestar para os cooperados, pois permite conceder empréstimos a uma taxa acessível e por um prazo maior. Este recurso proporciona aos agricultores investirem em suas propriedades em diversificação e inovação da produção, proporcionando agregação de valor e renda para o negócio”, comenta o Presidente da Cresol Colatina, Jose Antonio Brumatti.

As atividades e culturas financiadas foram para o custeio de lavouras de café na compra de adubo e mão de obra no período de colheita, custeio das atividades da pecuária leiteira, e diversificação da propriedade, além dos investimentos na compra de matriz na produção de leite, compra de equipamentos e formação de pastagem, todos os financiamentos valorizam a produção e a cultura local, estimulando a permanência do homem no campo produzindo alimentos de qualidade.

“O recurso do microcrédito foi muito importante para mim e estou muito satisfeito com os investimentos realizados. Com esse crédito pude investir e compara três vacas leiteiras, que pariram cinco bezerras fêmeas, totalizando um rebanho de oito animais. Com o leite tirado das vacas paridas eu posso fabricar entre 03 e 05 peças de queijo por dia, que são vendidas para os vizinhos e no comércio do município. A venda do queijo me proporciona uma boa renda mensal e com esse dinheiro eu pretendo investir no plantio de lavoura de café e outras culturas. Sem esse primeiro recurso nada disso seria possível”, destaca o agricultor familiar Antonio Gomes da Silva.

O Sistema Cresol é o resultado de uma construção coletiva, de pelo menos duas décadas de lutas de famílias agricultoras, por acesso ao crédito, a terra e por uma vida digna no campo. A Cresol pensa dessa forma e, por isso, muito mais que disponibilizar crédito aos agricultores familiares, busca contribuir para o desenvolvimento sustentável de novas áreas e grupos sociais e para a erradicação da pobreza nas comunidades onde atua.

Para construir esta história de êxito, a Cresol conta com o apoio e envolvimento do BNDES, que a partir de agora soma forças com a Cresol para a expansão do cooperativismo de crédito no Brasil.