Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 16/08/2016

Fruto da organização de agricultores familiares Cresol Jaguaruna comemora 14 anos

A Cresol Jaguaruna foi criada em 16 de agosto de 2002, com a adesão de 25 agricultores familiares (sócios fundadores), porém o início ao atendimento a seus cooperados foi em 12 de fevereiro de 2003.

Compartilhe

Compartilhe

Na década de 90 um grupo de agricultores familiares de Jaguaruna, Sangão, Treze de Maio e Tubarão desafiaram-se em mudar sua situação sócio econômica a partir da organização, após participarem de um processo de formação conhecido como “Terra Solidária.
A Cresol Jaguaruna possui sua origem ligada à organização sindical da Agricultura Familiar. O movimento iniciou com a aprovação de entidades representativas da agricultura familiar da Associação de Municípios da Região de Laguna (Amurel) que vinham discutindo seus problemas e soluções. O Programa Terra Solidária, realizado em municípios desta região, aprofundou o debate da realidade rural e mostrou o caminho a ser seguido pelas lideranças participantes de tal programa que alfabetizava e escolarizava, até o final do Ensino Fundamental, homens e mulheres agricultores familiares. A partir da formação destes grupos na região, foram surgindo diversas entidades e fortalecendo as que já existiam, como grupos de produção orgânica de hortaliças, sindicatos, cooperativas de produção e comercialização e feiras locais.
Em 2001 com a criação da Fetraf – Sul filiaram-se todos os sindicatos da região Sul do Brasil, inclusive o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sintraf) de Treze de Maio. O problema central que unia todos era a dificuldade de acessar crédito rural por pequenos produtores agropecuários. Com isto, a luta sindical, que abrangia os municípios de Tubarão, Treze de Maio, Jaguaruna e Sangão, foi construir a primeira Cooperativa de Crédito Rural na região. No ano de 2002 cria-se, então, a Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária de Jaguaruna, a Cresol Jaguaruna, como fruto do trabalho, perseverança e coragem de agricultores familiares. “O acesso ao crédito surge como pauta do sindicato, pois por não serem atrativos aos bancos, os agricultores familiares tinham suas propostas barradas na maioria das vezes que solicitavam empréstimos”, comentam os fundadores. Outras bandeiras eram a inclusão na política pública do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), inclusão no sistema financeiro das camadas mais pobres através de abertura de conta corrente, talão de cheques e poupança, financiamentos de recursos próprios aos mais pobres.
Cria-se a Cresol Jaguaruna
A Cresol Jaguaruna foi criada em 16 de agosto de 2002, com a adesão de 25 agricultores familiares (sócios fundadores), porém o início ao atendimento a seus cooperados foi em 12 de fevereiro de 2003. Desde então, a Cresol Jaguaruna tem por objetivo atender seus associados por meio de operações de crédito com juros reduzidos, aplicação com rendimento acima da poupança e operações bancárias de diversos tipos com poucas taxas ou tarifas.
A Cresol Jaguaruna conta atualmente com mais de 3.900 sócios e com mais de R$ 26 milhões para administrar. Atende seus sócios com financiamentos de recursos do PRONAF para custeio e investimento, além de crédito pessoal, desconto de cheques, financiamentos de veículos através do programa Cresol Meu Carrão, do financiamento habitacional através do Cresol Bem Morar e aquisição de móveis e eletroeletrônicos através do financiamento Cresol Lar Melhor. Além destes, trabalha ainda com crédito para capital de giro para as empresas, créditos para aposentados e outras modalidades de empréstimos e financiamentos. A Cresol agora também está com muitas novidades para o associado, consórcios de automóvel, motocicleta e imóvel, com cobrança bancária e cartão de débito. O seguro de vida, carro, caminhão, residencial e empresarial, se destaca na cooperativa.
O diretor presidente Madson Felisbino destaca que a Cresol Jaguaruna teve sua criação baseada na dificuldade do crédito, além de ter uma preocupação grande com a união dos agricultores familiares. “Estamos felizes por cumprir com este papel de inclusão das famílias no sistema financeiro e proporcionar mais qualidade de vida aos associados”, salienta. “A Cresol não é apenas instituição financeira, mas se preocupa com gestão da propriedade, diversificação da renda e agregação de valor”, acrescenta o diretor. 
Como desafio da Cooperativa, Madson aponta o de continuar sendo uma instituição de inclusão financeira, com valorização do agricultor familiar e pescador artesanal da região. “Queremos continuar com as parcerias da Epagri, Cidasc, CDL e Secretaria da Agricultura e Pesca, bem como com as cooperativas da região, Producooper e Coopafi”, finaliza o diretor presidente.
 

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS