Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 13/12/2021

Lideranças do Sistema Cresol Sicoper participam de seminário

Temática contemplou tendências globais na perspectiva do cooperativismo financeiro para o mundo pós-pandemia

Compartilhe

Compartilhe

O Sistema Cresol Sicoper tradicionalmente promove, no final de cada ano, um seminário que reúne lideranças para discutir, junto a importantes convidados, as grandes diretrizes de mercado para nortear estratégias e ações na condução da Cresol. Em sua sexta edição, o Seminário “O Sucesso do Cooperativismo Financeiro Solidário em Tempos Modernos” trouxe, em 2021, a temática “Tendências globais na perspectiva do cooperativismo financeiro para o mundo pós-pandemia”. Através das reflexões apresentadas, visou-se socializar informações que auxiliem na construção de estratégias para o sucesso do cooperativismo de crédito e como a Cresol deve agir para manter a viabilidade frente aos novos desafios que surgem no âmbito político e econômico. A atividade reuniu cerca de 150 participantes e foi realizada nos dias 09 e 10 de dezembro, de forma on-line.

O primeiro dia de atividades contou com a presença do Presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Marcio Lopes de Freitas, que apresentou a visão do cenário cooperativista e as perspectivas para os próximos períodos. Na sequência, o professor da Fundação Dom Cabral, Marcelo Nakagawa, trouxe reflexões a respeito do tema Brasil “pós-pandemia”: inovação e relações. Já o terceiro momento do dia trouxe considerações do Assessor Sênior do Departamento de Supervisão de Cooperativas de Crédito e Instituições Financeiras não Bancárias (DESUC/Banco Central do Brasil), Tiago de Paiva Prota; do Chefe-Adjunto do Departamento de Organização do Sistema Financeiro (DEORF/Banco Central do Brasil), João Luiz Faustino Marques; e ainda do Assessor Sênior da Solidariedade Internacional da Caixa de Economia Solidária Desjardins (CECOSOL/Desjardins), Jean Bergevin. Os palestrantes abordaram questões envolvendo as perspectivas futuras do Cooperativismo Financeiro no Brasil e no Canadá.

Já o segundo dia do seminário contou com a presença da Diretora de Operações do BRDE, Leany Barreiro de Sousa Lemos; e do Chefe do Departamento de Clientes e Relacionamento Institucional da Área de Operações e Canais Digitais (ADIG) do BNDES, Tiago Luiz Cabral Peroba. Ambos abordaram questões envolvendo o crédito como fator de retomada do desenvolvimento econômico do país. O segundo momento do dia contou com explanações do Diretor Executivo da Central Cresol Sicoper, Jonas Alberto Klein, e do Gerente Operacional da Central Cresol Sicoper, Edivan Junior Pommerening, que apresentaram informações referentes à visão estratégica do Sistema Cresol e as ações da Central Cresol Sicoper para o ano de 2022. Por fim, a última atividade do dia contou com a participação do Professor da Fundação Dom Cabral, Dalton Sardenberg, que explanou sobre o papel da governança atual em meio às tendências de mercado.

Para Jonas Klein, o seminário foi muito produtivo, com participação de todas as cooperativas integrantes à Central Cresol Sicoper. “Os palestrantes conduziram os painéis de forma a termos uma sequência lógica, apresentando informações desde inovação, relações, perspectiva do futuro do cooperativismo de crédito, bem como governança. Com isso, foram apresentados diversos elementos que auxiliarão nossas cooperativas a avaliarem como devem seguir, o que também ajudará no crescimento das Cooperativas, da Central e Sistema Cresol como um todo”, destaca Klein.

O Presidente da Central Cresol Sicoper, José Silva, pondera que ficou muito satisfeito com o evento, pela forma que aconteceu e com a escolha dos temas que são pertinentes ao momento. “Temos 4 grandes pilares para ter realizado esse seminário com um olhar para o futuro: pelo nosso crescimento obtido ao longo dos anos, pelo momento vivenciado pós pandemia, para avaliarmos como nos posicionarmos com relação às inovações tecnológicas, e ainda olhando para o nosso Planejamento Estratégico 2021/2025. Por isso, o evento trouxe pessoas renomadas para nos ajudar a orientar, a aconselhar, a seguir com velocidade, mas sempre pautados no cooperativismo como instrumento de desenvolvimento e como manter esse crescimento”, pondera Silva. O Presidente ainda destaca que é preciso manter cada vez mais o relacionamento para ampliar as soluções com o quadro de cooperados e garantir o desenvolvimento das famílias cooperadas.

Tiago Luiz Cabral Peroba descreve que o BNDES tem a Cresol como um grande parceiro, e que o alinhamento construído é fundamental para o sucesso da parceria. “Essa parceria permite que, quando vamos formatar novas soluções financeiras, o BNDES teste conceitos antes com a Cresol porque há a sensibilidade da ponta. O BNDES não tem o contato com o cliente, mas a proximidade com a Cresol permite entender as demandas e, por isso, esse relacionamento fluído precisa acontecer sempre. Acreditamos muito nessa parceria e desejamos que perdure essa relação”, destaca Peroba.