Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 18/05/2018

Mais de 50 mulheres assistem documentário da Cresol em Xavantina

Com a participação de 55 mulheres, a Cresol Xavantina exibiu o documentário Mulheres da Luta nesta sexta-feira (18/05) na Casa da Cultura de Xavantina.

Compartilhe

Compartilhe

Com a participação de 55 mulheres, a Cresol Xavantina exibiu o documentário Mulheres da Luta nesta sexta-feira (18/05) na Casa da Cultura de Xavantina. O trabalho foi desenvolvido pela área de Comunicação e Marketing da Cresol Central SC/RS, com o objetivo de fomentar o protagonismo da mulher agricultora familiar na sociedade, provocando a necessidade do enfrentamento às práticas de discriminação da mulher, a fim de produzir espaços de construção que constituam processos de formação e informação.
       A associada da Cresol Xavantina, Natalia Aniecenski, que é uma das protagonistas das histórias relatadas no documentário, destaca que os depoimentos de todas as participantes são muito verdadeiros. “É verdade o que as mulheres falam, o que acontece no dia -a- dia é isso aí. Além disso, assistindo o documentário e participando vemos que não é apenas nós que temos problemas. Aquele dia na roda de conversa em Chapecó e no vídeo percebemos que cada uma tem os seus problemas. Tem mulheres que tem mais problemas que a gente, por isso nos ajuda a superar”, destacou. Já a associada Aparecida Mozer, da comunidade de Pinhal Preto, que participou da atividade desta tarde salientou que o documentário é “um chute para que as mulheres percebam a realidade, para que possam ‘acordar’ e melhorar. “Acho que todas as mulheres que estão aqui hoje se identificaram em algum momento. É preciso isso. Não podemos nos inibir, tem que tocar em frente, melhorar, mudar”, comentou.
    Para Marilde Luisa Quiossi Dreon, da comunidade de Passo das Antas, às vezes o machismo atrapalha as mulheres. “Mas temos que nos valorizar e enfrentar, estar ao lado do homem. Tem que trabalhar junto, dividir as dificuldades e conquistas. Tem que estar unidos para conseguir melhores valores e preços, por exemplo, pois vivemos em um tempo difícil”, salientou. Marilde disse que se coloca à disposição e teria muitas histórias para contar para aqueles homens que não “dão espaço para as esposas, que não deixam elas participarem dos negócios”.
    A funcionária Mariane Caus comentou o porquê apresentar o documentário em Xavantina. “Assistimos ele no cinema em Chapecó e achamos muito interessante, nos emocionou e resolvemos trazer para as associadas daqui, para terem a oportunidade de conhecerem um pouco do trabalho da Cresol Central e da Cresol Xavantina, a luta das mulheres, bem como se verem no documentário”, finalizou.

 

 


 

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS