Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 08/12/2016

Primeira edição do Bahia Rural Contemporânea supera expectativa de público e de negócios

Compartilhe

Compartilhe

Os expositores do Bahia Rural Contemporânea, evento promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), no Parque de Exposições de Salvador, em Paralelo à 29ª FENAGRO, comemoram o sucesso do evento. “Já vendemos mais de 400 quilos da linguiça de tilápia”, comemora Cida Pescadora, presidente da Cooperativa de Pescado e Comercialização de Sobradinho (Coopes), do município de Sobradinho. A previsão é que até o encerramento do evento, na noite deste domingo (4), sejam movimentados R$ 4 milhões, na comercialização dos produtos.

Cida está entre os 150 expositores que divulgam e comercializam mais de três mil produtos de cooperativas e associações de todo o estado, na VII Feira Baiana da Agricultura Familiar, Economia Solidária e Reforma Agrária (VII FEBAFES), evento que integra o Bahia Rural Contemporânea.

Ela conta ainda que a participação superou sua expectativa. “Ano passado eu trouxe 240 quilos de linguiça de tilápia, esse ano, só de linguiça foram 406 quilos que eu trouxe e já acabou, tive que buscar mais, além de vender mais de 200 quilos de outros produtos à base de tilápia. Nossa linguiça de tilápia foi um sucesso, vendemos mais de dois mil espetinhos e a gente ainda aproveitou para conhecer outros produtos da agricultura familiar e criar novos pratos e novas receitas”.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, fez um balanço positivo da realização do Bahia Rural Contemporânea, destacando a presença dos expositores de todos os Territórios de Identidade da Bahia e a parceria com outras secretarias, a exemplo de Agricultura (Seagri), Cultura (Secult), Turismo (Setur) e Trabalho (Setre). Ele ressaltou ainda a importância da participação do governador Rui Costa e do ex-governador Jaques Wagner, de deputados, prefeitos, consórcios públicos, colegiados territoriais e dos veículos de comunicação.

“O trabalho foi de divulgação de produtos da agricultura familiar e realização de negócios com redes de supermercados, restaurantes, bares e hotéis. O Bahia Rural Contemporânea é resultado de um processo de construção feito durante todo o ano nos municípios e territórios, que se consolida, no sentido de demonstrar a força que os nossos produtos têm, revelando os frutos e, ao mesmo tempo, apontando novos desafios”, afirmou Rodrigues.

Recorde de vendas
Outros produtos também se destacaram como a cachaça de Paramirim, que vendeu mais de 300 garrafas, a cerveja de umbu, mais de três mil garrafas, o morango da Chapada, 350 caixas, o néctar de frutas de Várzea Nova, 380 caixas, o artesanato de roupas com estilo afro que vendeu cerca de R$ 15 mil e as massas prontas de bolos congelados, que comercializaram todo o estoque.

Para Bernardina Guimarães (Berna), do município de Senhor do Bonfim e integrante da Associação Estadual da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bahia (Aeafesb), que comercializa roupas e acessórios, “a participação nessa feira foi uma das melhores, valeu a pena e foi mais um aprendizado. Consegui vender aos visitantes, revendedores e minhas roupas foram apresentadas ainda em um desfile de modas. Além dos mais de R$ 15 mil vendidos foram feitos vários contatos para novos negócios”.

Fred Jordão, representante das cooperativas de Produção Agropecuária de Giló e Região (Coopag) e de Produção Agropecuária de Lagoa de Dentro e Região da Serra (Coopal), de Várzea Nova, afirmou “foi excelente nossa participação na VII FEFABES, tanto pelo volume de vendas, que superou a meta de R$ 12 mil, como nas diversas propostas para comercialização, a exemplo do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), para diversas prefeituras, além de redes atacadistas, distribuidoras e varejistas de Salvador e Região Metropolitana. As cooperativas são responsáveis pela produção do néctar de frutas, queijos, iogurte, manteiga e polpa de frutas.

Para a coordenadora do Bahia Rural Contemporânea e diretora de Agregação de Valor e Acesso a Mercados da Superintendência de Agricultura Familiar (Suaf/SDR), Elizabeth Siqueira, o evento teve uma participação excelente, inclusive com público de outros estados. “É uma experiência muito boa e que não fica só na Bahia. Cerca de 10 mil pessoas circularam, por dia, no espaço”.

Siqueira ressaltou ainda que a VII FEBAFES superou as outras edições em termos de visitação e vendas. “Nessa primeira edição do Bahia Rural Contemporânea, saímos com balanço positivo. Vários empreendimentos se destacaram e já firmaram contratos com donos de restaurantes, bares, chefs de cozinha e empresários. É uma satisfação muito grande saber que o produto da agricultura familiar está sendo valorizado e divulgado para toda Bahia e para o Brasil. Já convidamos a população para participar da edição de 2017”.

Outras atrações
O Bahia Rural Contemporânea também contou, nessa primeira edição, com a exitosa experiência do 1º Salão dos Territórios de Identidade da Bahia, que premiou três Boas Práticas Territoriais e a Feira Tecnológica da Agroindústria Familiar, além da apresentação de tecnologias criativas.

ASCOM – CAR