Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 15/03/2017

Pronaf B é tema de atividade do Crédito

Cresol Central realizou atividade com coordenadores e responsáveis técnicos do Crédito das Cooperativas que estão incorporando para trazer explicações sobre o Pronaf B.

Compartilhe

Compartilhe

Uma das metas do Projeto de Microfinanças e Inclusão Produtiva para o Combate à Extrema Pobreza Rural em Território da Cidadania, firmado entre Cresol Central SC/RS e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), é a implantação do Pronaf B.
Diante das incorporações que estão acontecendo das Cooperativas do Nordeste, pela Cresol Quilombo, Cresol Constantina e Cresol Encostas da Serra Geral, a Cresol Central, através do Departamento de Fomento a Negócios, realizou nesta terça-feira (14/03) uma atividade com coordenadores e responsáveis técnicos do Crédito das Cooperativas que estão incorporando para trazer explicações sobre o Pronaf B.
O desafio é fazer a inclusão social e econômica dos agricultores tanto do Nordeste quanto do Sul, por isso o Pronaf B que é uma linha de crédito rural voltada para produção e geração de renda das famílias agricultoras de mais baixa renda do meio rural, transformando-as em fator de desenvolvimento econômico e social. O principal objetivo do Pronaf B é que os agricultores ultrapassem a renda anual de R$ 20 mil.
As explicações sobre essa linha de crédito foram prestadas pelo analista de crédito  da Cresol Central Leomar Theobald. Segundo ele, os beneficiários do Pronaf B são agricultores familiares com renda bruta familiar de até R$ 20 mil nos últimos 12 meses que antecedem a solicitação da “Declaração de Aptidão ao Pronaf” (DAP). Outra condição é de que os agricultores e produtores rurais não contratem trabalho assalariado permanente.
Limite de Financiamento
O limite é de R$ 4.000,00 por operação, sendo que o somatório dos financiamentos concedidos a famílias de agricultores desse grupo, com direito a bônus de adimplência, não poderá exceder a R$ 12.000,00 contratados. Por isso, é obrigatória a aplicação da metodologia do Programa Nacional de Microcrédito Produtivo Orientado (PNMPO). Ou seja, é preciso o acompanhamento, a orientação educativa sobre o planejamento do negócio, para definição das necessidades de crédito e de gestão voltadas para o desenvolvimento do empreendimento. É preciso manter o contato durante a vigência do contrato para que haja um melhor aproveitamento e aplicação do empréstimo, proporcionando crescimento e sustentabilidade da atividade econômica, consequentemente aumentando a renda familiar. O prazo de pagamento de cada operação é de no máximo 24 meses, com renovação a partir do dia seguinte ao pagamento do crédito referente ao financiamento anterior. Portanto, o agricultor familiar poderá usufruir dentro do limite da linha do Pronaf B.
O bônus de adimplência sobre cada parcela da dívida paga até a data do seu vencimento é de 25% no Sul ou 40% no Nordeste. O “desconto” de 40% é somente quando o financiamento se destinar a empreendimento localizado no semiárido da área de abrangência da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Desde, também, que seja destinado a projetos que contemplem financiamentos nas seguintes áreas: Sistemas produtivos com reserva de água; Sistemas produtivos com reserva de alimentos para os animais; Recuperação e fortalecimento de cultivos alimentares regionais; Recuperação e fortalecimento da pecuária e pequenas criações; Agroindústria para diversificação de valor à produção; e/ou Agricultura irrigada no semiárido.

 

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS