Acesse sua conta
Acessar conta
Publicado em: 27/07/2017

Realizado primeiro intercâmbio com descendentes de imigrantes poloneses de Itaiópolis e Vitor Meireles

A Cresol Vitor Meireles, juntamente com a Epagri, promoveu o primeiro encontro de imigrantes poloneses da região, com saída de Vitor Meireles até Itaiópolis.

Compartilhe

Compartilhe

A Cresol Vitor Meireles, juntamente com a Epagri, promoveu o primeiro encontro de imigrantes poloneses da região, com saída de Vitor Meireles até o município de Itaiópolis. A viagem teve como objetivo o intercâmbio de cultura polonesa visando o fortalecimento e incentivo da atividade turística rural nos municípios de Vitor Meireles e Itaiópolis.
O grupo de visitantes foi recepcionado pela coordenadora da Cresol Posto de Atendimento de Itaiópolis, Talita Mariana Deichmann e o colaborador Luís Junior Camillo no bairro Alto Paraguaçú que é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), devido ao seu elevado valor histórico e paisagístico no contexto do patrimônio cultural da imigração. No local, encontra-se a maior igreja da América Latina construída por imigrantes poloneses no ano de 1915, o  moinho da família Kollros e a casa Polaski que é sede da Associação Polonesa. 
A casa Polaski foi construída em 1928, tendo como primeiros proprietários Theodoro Smangorzewski e Martha Minikowka. A mesma já abrigou um armazém e um banco, o qual foi o primeiro banco comunitário de Itaiópolis. No final da década de 1940 o armazém faliu e os proprietários viram-se obrigados a deixar a casa e a localidade.
Segundo Talita, o encontro foi importante para o grupo perceber que é possível fazer turismo rural nas suas propriedades, recebendo turistas com comidas típicas da região e também oferecendo seus trabalhos de artesanato e mostrando sua produção agrícola. “O turismo rural faz parte de Itaiópolis e preserva a originalidade da imigração polonesa e ucraniana do final do século XIX. Seus valores estão expressos no patrimônio vivo, presente nos rituais religiosos, na organização das pequenas propriedades rurais”, comenta a coordenadora. “Assim a Cresol está fortalecendo não só a economia, mas  também a cultura dos seus associados”, finaliza Talita.

 

Assessoria de Imprensa da Cresol Central SC/RS